Agricultura realiza reunião sobre raiva em gados

Os Departamento de Saúde, Zoonose, Agronegócio e Defesa Agropecuária realizaram uma reunião com os produtores de gado para esclarecer os casos de raiva notificados no município. De acordo com a Chefe da Zoonose e Defesa Agropecuária, vários fatores contribuem para a ocorrência de casos da doença. Entre eles estão a falta de notificação à Zoonose por parte dos proprietários de animais e a falta da vacinação, recomendada nas regiões endêmicas para a raiva.

Nos animais de criação, a vacinação é feita a partir dos três meses de idade, com reforço após 30 dias, e depois uma vez por ano. “É importante que os produtores vacinem os animais porque a raiva não tem cura, além de ser uma zoonose, ou seja, passa dos animais para o homem. Por este motivo, as pessoas que tiveram contato com animal positivo para a raiva são encaminhadas à Secretaria da Saúde, que avaliará a necessidade ou não de vacinação pós-exposição.

Recomenda aos agricultores que avisem a Zoonose e a Casa da Agricultura sobre a existência de abrigos de morcegos hematófagos, que podem ser bueiros, casas abandonadas, ocos de árvores, cavernas e outros locais.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support